segunda-feira, 23 de maio de 2011

0

Esposa de Pastor: mulher sem nome

Muitos na igreja nem sabem o seu nome, mas a identificam como a ‘esposa do pastor’. Uma mulher cheia de vida, sentimentos, sonhos, TPM e aborrecimentos como qualquer uma de nós. Mas o fato de ser a esposa do pastor exige alguns cuidados especiais.

Ela é como ‘a modelo da mulher cristã’. É preciso estar impecável, ser educada, amável, de voz mansa, de atitudes cautelosas, de comportamento irrepreensível. Perfeita! Afinal, todos os olhares estão sob ela. Pode até ser comparada como uma artista famosa que permanece 24 horas por dia pronta para um flash.

Eu conheço algumas esposas de pastor:

Aquelas que dividem o púlpito, fazem reuniões de mulheres, coordenam a escola dominical, participam do grupo de louvor, etc. As que trabalham duro no ministério, mas nos bastidores, elas geralmente são tímidas e não gostam muito de aparecer, entretanto tudo o que é feito na igreja tem o ‘dedo’ dela, mas poucos sabem. E ainda, as que se dedicam a casa, ao marido e aos filhos. Afinal para o ministério fluir e dar bons frutos, é importante que o pastor tenha um lar tranqüilo e feliz.

São mulheres guerreiras, que abrem mão de seus sonhos para acompanharem seus respectivos maridos na jornada da fé. Mas ainda assim, há quem as julgue:

-Nossa! Já faz uns três cultos que a esposa do pastor não aparece na igreja. Misericórdia!

-Deus do céu! Você viu a roupinha que a esposa do pastor tá usando hoje?

-Hum... A esposa do pastor estava com uma cara tão feia, acho que é por isto que ele estava bravo esta noite.

E assim vai...

A esposa do pastor, além de ‘não ter nome’, também perde a liberdade. São de poucas amizades e de muitas obrigações. Você pode pensar: mas foi ela quem escolheu casar com um pastor. É verdade. A maioria dos maridos já estava no ministério quando se casaram. Já eram pastores ou caminhavam para. E a mulher já sabia também, que não o teria ao seu lado em todos os momentos, e mesmo assim, não desistiu!

Só por este motivo, nós devíamos aplaudi-la e amá-la mais, ao invés de criticarmos, de nos distanciarmos ou até mesmo de desprezá-la.

Imagine-se esperando por alguém que nunca tem hora pra chegar... Assim é a vida da esposa de um pastor.

Você ama o seu pastor, não ama?

Então! Ame a família dele também, a esposa, os filhos. Pois enquanto ele está na igreja, na cruzada ou no congresso; nos alimentando, ensinando, orientando e exortando através da Palavra do Senhor, tem uma esposa que o aguarda em casa esperando por um abraço, e um filho, uma filha, ou quem sabe ambos, acordados aguardando um beijo de boa noite do papai.






Comentário de Sheila Bastos sobre o livro 'Mulher sem nome' de Nancy Gonçalves Dusilek que aborda questões sobre as esposas de pastores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Paz do Senhor!
Fique a vontade para comentar,expressar sua opnião...
Deus abençoe grandiosamente...
VOLTE SEMPRE :)